All content @ by Franklin Nolla

O que restou de um sonho.

Uma vez por mês, o velho Gaeta lotava de pessoas  a  Kombi de entrega dos guarda-chuvas de sua fábrica, para levar os seus filhos e o amigo deles , no caso eu,  para ver os aviões pousando em Congonhas. Era um grande barato chegar ao segundo piso do aeroporto, onde havia um mirante para as pessoas observarem   o movimento dos aviões nos incessantes pousos e decolagens . Fazíamos uma aposta para ver quem  sabia mais e quem conhecia mais sobre os diversos modelos das aeronaves. O Yopa, o  Arnaldinho,  sempre ganhava. Sabia de tudo e de todos. Não deixava brecha para o agregado ganhar uma só vez.Que porre….hein! E  que coisa boa. A minha imaginação permitia devaneios de que um dia quando eu crescesse, eu poderia viajar  de avião para conhecer  várias partes do mundo. Mal sabia que a minha profissão (fotojornalista) no futuro iria permitir isso. Foi um sonho que se materializou.Até hoje fico muito grato ao  “little”, o velho Gaeta, por ter me dado a oportunidade de sonhar  em viajar no Caravelle, no Electra, no Avro, no Samurai, no BAC One Eleven , no DC8, no Boeing 707, no Jumbo e nos aviões mais recentes.

Hoje a realidade é outra.Fico com dó das crianças por não poderem sentir o que eu senti. Não existe mais o mirante,  o  que tem é um mínimo cantinho ao lado do restaurante outrora panorâmico, disputado ferrenhamente por alguns pais nostálgicos como eu, para mostrar um pouquinho aos seus filhos,  o antigo glamour do romântico Aeroporto de Congonhas, nem que seja por pouco segundos, que é  o que se consegue ver no pequeno raio de visão. Tudo é muito rápido. Tudo é fugidio. Os espaços são pequenos. Os lucros são grandes. O sucateamento dos aeroportos esta aí para todo mundo ver. Agora vem a Copa de Futebol e as Olimpíadas. Tudo será reformado e ampliado a peso de ouro. Muita grana vai rolar. Mas o que me interessa é saber se algum arquiteto ou  engenheiro projetista vai pensar em construir  algum mirante, algum espaço para se poder  visualizar as operações? Aposto que não… porque eles não tiveram  a oportunidade de conhecer o velho Gaeta para leva-los  a ver os aviões.

foto-Franklin Nolla.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s