All content @ by Franklin Nolla

Ecologia

Beautiful Planet. Beleza de Planeta.

 

18.vale verde.Ladakh.India Judiado, Devastado, Poluído. Em  processo de extermínio, com clima que gera catástrofes e muitas palavras negativas  a mais que eu nem consigo lembrar, mas  para mim o que vale  mesmo é que o pequeno planeta  é o Senhor do Universo, a jóia rara e maravilhosa , a  Terra, o planeta azul  que me comove . Eu peço a ajuda de Deus que me dê saúde , um pouco de  grana e  mais um razoável tempo de vida, de lucidez , de boa locomoção,  para que eu possa   ainda ver as maravilhas da natureza  que estão se extinguindo devido a  ganância e a ignorância  de muitos  imbecis  que infelizmente  destroem  esse lindo planeta…

Do jeito que as coisas estão, só resta correr e conhecer antes que acabe.

Picture by Franklin Nolla- Norte da Índia/Ladhak/Himalayas


É aqui que eu encontro a paz absoluta.

no cume-passoQuando eu estava no hospital, eu aproveitei um cochilo da minha filha e dei uma “zappeada”na TV. Parei acho que na Globonews  no exato momento em que  o personagem de um documentário,  o grande jornalista  Joel Silveira, já falecido,   disse que uma das maiores imbecilidades da vida é uma  pessoa ser um  alpinista. Balancei a cabeça e não concordei, mesmo não sendo um alpinista, mas sendo apenas um admirador das montanhas de grande altitude . É que ele  não teve a felicidade de sentir o Divino, de se deixar levar pela emoção de conquistar o cume de uma  montanha ,de andar no passo sagrado em cima de um cume ( -La-) ,de  conviver com os  povos que moram perto do céu. Nessas ocasiões eu me afasto das pessoas e de tudo que me faça lembrar  a civilização  e por mais ou menos meia hora, como em uma meditação,  me deixo levar pelas ondas energéticas e vibrações emanadas pelos gigantes de pedra. (não é a toa que os sherpas chamam o Everest de Sagarmatha ou Chomonlugma (Deusa Mãe Terra). A sensação é indescritível. Ouvir as nuances dos sons  dos ventos,  cheirar os humores da terra,  acompanhar os rasantes dos falcões e se tiver sorte,  se maravilhar com faisões imperiais. Pisar no gelo, tirar as botas , deixar os pés respirarem, comer um delicioso sonho de valsa e sonhar com uma vida melhor. Simples, muito simples. Depois fotografar, fotografar e  fotografar  e finalmente  chamar o guia e retomar a caminhada. Existe preço para isso?  Para mim, não. Aprendi  a amar e a respeitar as montanhas.Em troca, elas  me dão a paz que eu preciso.

Text and Picture by Franklin Nolla- Ladhak-Índia-Himalayas


Devastar não é preciso (2) ou até a extinção.

“Era uma vez uma linda floresta …… ”         Esse é o começo tradicional de uma linda estória infantil  que sempre acaba bem.             ” Era uma vez uma linda mata……”     Esse é o começo de uma estória em que os adultos protagonizam e  que nunca acaba bem . Esse é o início fatídico da extinção de uma pequena floresta que o “homo sapiens” devasta……devasta…. até que um dia, com o passar dos séculos…………..,  seremos analisados   pelos ETs como a espécie extinta  que se chamava  “homo imbecilis” e que devastou um lindo Planeta Azul chamado Terra.

“Finito”.

Picture by Franklin Nolla.

PS- Escrevi isso como um desabafo após assistir um vídeo sobre gratidão no you tube.   http://www.youtube.com/watch_popup?v=Pr085LDIvEA&feature=youtu.be


Devastar não é preciso.

Na foto acima, vemos como  começa o processo de devastação da  Natureza.

Picture by Franklin Nolla.


Paisagem Amazônica bem perto de São Paulo.

Alguns poucos quilômetros  depois de Alphaville, mais precisamente perto da cidade de Pirapora, o rio Tietê serpenteia a mata ainda intocada, proporcionando um micro sistema parecido com os dos arquipélagos fluviais Amazônicos. Visto de cima é muito bonito e  o cheiro desagradável , velho conhecido dos Paulistanos, não se faz notar. Mais alguns kms e o rio fica um mar de espumas  de detergentes que afloram na superfície da água. Um horror que eu conheço há mais de 50 anos. Antigamente , os jornais da capital sempre faziam matéria a respeito desse assunto. Hoje o problema persiste e a midia não toma conhecimento, porque tudo está sendo banalizado, porque isso não dá Ibope

Picture by Franklin Nolla – da série de fotos  “São Paulo também é linda”.


Colírio eletrônico.

Um presente para deleitar os olhos , as  telas, os papéis, os monitores, as paredes  e  etcetera…

foto – Franklin Nolla – de uma  orquídea da  mata Atlântica em  Paraty, R J.


Nas magníficas montanhas do Senhor.

  Coincidentemente, hoje 22/04/2011,  honramos a Paixão de Cristo e o dia mundial do Planeta Terra. Uma data triste  e uma data memorável  para os cristãos e para toda a humanidade. Para homenagear a ambos, escolhi uma foto tirada da ISS -Estação Espacial Internacional que mostra o platô Tibetano e mais precisamente no centro o Monte Everest ,( na frente das nuvens), reinando soberano acima das maiores montanhas da Terra. Acima dele, só o reino do Senhor.Essa foto é da NASA, tirada  com uma potente teleobjetiva no ano de 2004 – foto Terra/Nasa.

Já a foto abaixo, foi tirada por mim ,  em 2005, a quase 6 mil metros de altura. Estava no Mt Pumori, um dos 5 maiores do mundo para clicar o soberano Mt Everest. Já era no final do dia e as nuvens impediam a visão da enorme montanha e aí milagrosamente elas baixaram um pouco e pude vislumbrar toda a beleza de Chomonlugma ( mãe deusa Terra em Tibetano), 2 minutos antes do pôr-do-sol. A temperatura beirava os 20 graus negativos e  os meus pés estavam quase a ponto de congelar.Movimentos   e pulinhos  para lá e para cá impediam temporariamente o desastre. O meu guia, Manoel Morgado pedia que abandonássemos a montanha antes do cair da noite por motivo de segurança e eu insistentemente pedia que esperasse um pouco mais, até o último raio do sol parar de iluminar o ponto mais alto do Planeta. Valeu a pena insistir.

Essa é a minha singela homenagem ao Senhor e a nossa querida  mãe Terra.

foto- Franklin Nolla/Estúdio Franklin Nolla.