All content @ by Franklin Nolla

Photo Comments

Aqui é onde São Paulo mais enriquece.

Se voce prestar atenção nessa foto, irá contar pelo menos 10 prédios em construção. O lugar é o Tatuapé /Jardim Anália Franco na zona leste da cidade de São Paulo. A quantidade de novos ricos faz o bairro crescer  economicamente e eleva cada vez mais o metro quadrado das novas edificações. A  concentração de carrões em um só lugar é impressionante. Faz uma semana eu fui atender uma cliente no local e era dia do rodízio municipal de restrição ao uso de automóveis no centro expandido da cidade de São Paulo. Terminei o trabalho as 19.30 hs e fui dar um “rolê” na região para aguardar as 20.00 hs (liberação do rodízio). Entrei em uma loja de carros importados e fiquei babando com a quantidade de Ferraris , Lamborghinis , Porsches,  Mercedes, Maseratis e etc…. Os vendedores estavam realocando os veículos para o fechamento  da loja e a maioria deles estava com as portas e os capôs dos motores abertos. Foi um barato sentar dentro de dois  deles e ouvir o ronco bravo  dos motores. Essa sensação onírica é bem marcada no universo dos pobres e  da classe média. Ao ficar 15 minutos dentro da loja,  o estranhamento  de estar nesse mundo dos poderosos já não existia mais; estava ma adaptando  ao novo meio sem fazer parte dele. Ao retornar ao estacionamento e pagar o ticket, rapidamente caí na real e fiquei feliz da vida quando o manobrista trouxe o meu carrinho popular , muito querido, para me levar com segurança para a minha casa no outro lado da cidade.

Picture by Franklin Nolla – Daqui a 5 anos, todas as casinhas sucumbirão e os prédios tomarão conta da paisagem, mostrando que essa fotografia será histórica.


Beleza que se põe `a mesa.

No século XX , só existiam no Brasil poucas variedades de uvas. As do tipo Niagara, rosada ou verde, predominavam nas casas brasileiras. Para quem tinha um pouco mais de grana, as do tipo Itália eram um grande deleite. Só que com o passar dos anos, acabavam  enjoando. Hoje tudo mudou.Passei em um hortifruti e comprei vários cachos de diferentes tipos. As Rubis ainda são as minhas preferidas, só que as  Red Globe , estão conquistando cada vez mais o meu paladar. Antes de escrever esse texto, eu comi algumas Crimsons (sem sementes) verdes ou rosadas , chupei algumas Brasil (negras) e arrematei com  algumas Moscatel (muito doces). Aí optei pela Red Globe para me empanturrar. Cada bitelona que quando você morde ,  explode na boca. Huuumm que maravilha. Espero ter bons sonhos com a barriga supersatisfeita. Viva a diversificação. É  isso.

Picture by Franklin Nolla- Uva Rubi, extremamente gelada.


Fotos – Manhã de Sábado em Manhattan. Manhattan`s Saturday Morning Shots.

Porque escrever ou postar fotos  sobre Nova Iorque? Simplesmente porque tenho fotos bem legais da capital do mundo . É isso.

Why NYC posts? Because i have nice pictures about it.

‘PROUD’

‘WHAT DOES IT MEANS”

‘LIBERTY’

“WAITING…”

“HEY MAN. WHAT TIME IS IT”

“SING BOB! SING”

All pictures by Franklin Nolla.


2753 inocentes jamais irão ver essa singela foto.

A minha intenção não é ser demagogo ou piegas, mas como posso não me deixar emocionar ao clicar essa vista e saber que as pessoas que padeceram nas torres gêmeas do WTC  nunca mais poderão ter a oportunidade de vê-la. Não sou muito chegado a fotografar locais onde aconteceram grandes tragédias, tanto que no dia que estava perambulando pelas ruas de Wall Street, eu estava sem a minha câmera ( estava “de bode” de tanto fotografar nos últimos 10 anos ).Passei por uma loja que me chamou a atenção. Na vitrine havia uma reluzente Harley Davidson azul com palavras escritas sobre a pintura original. Voltei e entrei na loja para ver o que estava escrito. Foi então que me dei conta que estava na loja que arrecada fundos para a construção do memorial  do 11/09 /2001. A Harley  pertencia ao irmão mais velho de uma das vítimas que escreveu tudo que o irmão mais novo, falecido na torre sul, gostava na vida. Foi de arrepiar e de deixar os olhos marejados de lágrimas. Junto com umas 20 pessoas, começamos a assistir um documentário que mostrava em detalhes os ataque as torres do World Trade Center e as reações das pessoas que estavam vivenciando aquele momento. 7 minutos depois, ao final do vídeo,, quase todos estavam chorando.  Segurei a “onda” para não chorar. Logo depois passou outro vídeo  em 3D mostrando como seria o  memorial que iria ser inaugurado nos próximos dias ( ontem 11/09/2011). Saí de lá com o astral super baixo e logo depois vi os tapumes que encobriam a minha visão da obra do memorial. Um espaço gigantesco, ocupando o lugar das duas torres. Um profundo sentimento de tristeza me abateu e senti  uma energia muito negativa que  emanava do local. Rapidamente me mandei dali e fui parar em um bar ; virei um bourbon cow- boy  goela abaixo  para reverter  a zica que estava no ar. Planejei voltar em outro dia para fotografar, mas acabei me auto-sabotando e não voltei mais.

Dias depois, a caminho do Brooklyn, fiz essa foto que eu singelamente faço dela um tributo em homenagem as vítimas inocentes do atentado ao WTC.

foto: Franklin Nolla.


Hip Hip Hurra. Um ano de Rang Birangi.

 No dia 1 de Janeiro de 2010 eu fiz o meu primeiro post no blogspot sem saber exatamente o que iria acontecer. Pois é, um ano se passou e o Rang Birangi é um sucesso que me dá  grande prazer para  contar  os meus “causos” e mostrar as minhas fotos. Curto muito isso. Às vezes, eu não consigo postar, por compromissos  comerciais  ou  pessoais, o que me deixa meio chateado, mas rapidamente, na primeira oportunidade volto  ao computador para escrever. É muito bom compartilhar emoções ,  sentimentos, notícias , relatos de viagem e etc…. Acaba virando um vício.  Obrigado a todos vocês que me prestigiaram e espero que continuem prestigiando. O bebê Birangi agradece as mais de 5 mil visitas. Espalhem.

Hoje estou experimentando um novo template. Espero que gostem . Por favor, comentem.

abs e bjs

Franklin Nolla-

 foto das texturas dos vitrais do Templo Expiatório da Sagrada Família by Gaudi-Barcelona.


Aos mestres, com carinho.

Quando eu era um menino que estava começando a descobrir o mundo, uma das coisas que mais  me encantava era ver e rever diversas vezes as mesmas fotografias que retratavam o cotidiano da minha família. Com o tempo, cresci  e fui estudar finalmente o processo da fotografia. As minhas principais referencias vinham de  Cartier Bresson, Lartigue e Robert Doisneau, este  com um enorme  senso de humor. Esses franceses nortearam a minha vocação para o fotojornalismo.Mais tarde migrei para a publicidade que também me encanta bastante. Mas o vicio do fotojornalismo me contagia até hoje. Sempre que posso, no meio de uma sessão de fotografia publicitária, faço alguns clicks extras para o meu deleite pessoal .  Quando eu fotografo para mim, eu abro mão dos recursos de laboratório, tanto convencional como o digital (Photoshop).O que eu vejo no visor é o que eu preservo para que as pessoas sintam o que eu senti naquele momento do click, com todas as virtudes e com todas a s imperfeições da cena registrada, tudo sem manipulação e sem   corte (edição). Bem, chega de blá blá bláh. Quando eu fiz estas fotos em Vince, eu me senti um pouco viajando no tempo, me coloquei como Bresson ou Doisneau, clicando os garotos brincando de pentear o cabelo  a a moda punk. Tudo em centésimos de segundo e sem armação da cena.O menorzinho quando ouviu o motor da camera, saiu correndo vexado , num passo de pinguinzinho.Eu cai na gargalhada e fiquei muito feliz de ter conseguido  registrar o momento decisivo. No mesmo instante lembrei dos dois ilustres mestres, aos quais humildemente dedico  as duas fotos.

Merci beaucoup.


Caipirinha de Maracujá. Passion-fruit Caipirinha.

Depois de ver aquele porre de jogo entre Brasil e Portugal, hoje é dia de relaxar. Uma bela caipirinha, uma feijoadazinha e uma sonequinha vai muito bem nesse sabadão ensolarado.  A tarde , sair para curtir Sampa. É isso. Bom descanso.

foto-Franklin Nolla.