All content @ by Franklin Nolla

Posts com tag “Cultura

A bola cai no cesto ou não?

Se for arremessada pelo American Dream Team de basketball, sim, com certeza. Se for arremessada pela seleção brasileira de basquete,  não. O que me leva a crer nisso?  Simplesmente o complexo de “Viralatas”. Os atletas olimpicos brasileiros estão pecando pelo complexo de inferioridade , titubeando e vacilando na hora decisiva nas competições esportivas ante os rivais americanos , europeus e asiaticos, sem falar nos “muchachos”  mexicanos que humilharam  os “pipoqueiros” brasileiros no futebol. Tudo por causa de uma mentalidade de país colonizado que acha bacana e bonito tudo o que vem do exterior.  Historicamente fomos colonizados pelos portugueses e colonizados culturalmente depois pelos franceses e ingleses e mais recentemente pelos americanos.Será  que os “chinas” começarão a imperar por aqui também? O Comitê Olimpico Brasileiro gastou uma fortuna nessa Olimpiada e o resultado foi pífio, vigésimo segundo  lugar. A Australia  investiu a mesma quantia e ficou com a décima colocação. Como pode?  São seres superiores a nós?  São superatletas superdotados ? Nada disso . Simplesmente eles apostam na educação esportiva junto com a educação formal, investindo nas escolas públicas , onde as crianças  desenvolvem o conhecimento, a cultura e o esporte. Se  houver investimentos maciços e mudanças na política esportiva brasileira, agregando-a `as  escolas,  desde o ensino fundamental ,  teremos campeões em todas as áreas. “Educação sim , Corrupção  não”, esse é o mote que dá certo. Infelizmente prepare o bolso, porque você vai pagar a conta da Copa do Mundo de Futebol  e da Olimpiada e  esportivamente , o Brasil do jeito que vai, não vai ganhar nada.

picture by Franklin Nolla.


Destiladas no Boca do Trombone.

1- Estou muito preocupado com a conta da internação da minha mãe no hospital. A grana está curta e tenho  medo de ir a falência. Ganhar na megasena é impossível. Formar uma dupla sertaneja para assaltar joalherias, também não. Tenho 1,80 cm e uma voz que não faz falsete. Vender crack, só  se for de futebol de botão. Contravenção não. Estou velho para isso… talvez no máximo uma contra-mão….. O que fazer?…. Fiquei pensando bastante tempo  dentro do quarto sufocante do hospital…  Acho que vou recorrer aos amigos. Sou fotógrafo profissional e tenho um bom viés artístico. Muitas pessoas acham que fotografo com arte. Daí tive a sacada do momento. Preciso que me ajudem a contatar  a ministra Anna de Hollanda, que se mostra muito bondosa consigo mesma e com seus pares. Se alguém puder fazer esse favor, eu me salvarei da forca. Projetos, eu tenho de montão. Blog, eu já tenho e modéstia a parte, é dos bons. Portanto.. sou um bom candidato . Conto com vocês.
2- Nessas idas e vindas para a região da av. Paulista, onde estão localizados alguns dos melhores hospitais de São Paulo, constatei a grosso modo duas barbaridades. A primeira é que  ao anoitecer , o passeio público virou o mictório público. É impressionante a quantidade de urina humana que se esparrama pela calçada. De 50 em 50 mts aparece uma nova fonte. A segunda barbaridade é o  Metro. Se você não tiver vocação para sardinha, nem se atreva a pegar o trem no horário das 18hs. A superhiperlotação alguma hora vai entrar para o  Guinness Book. Se tiver osteoporose, nem chegue perto. Você vai se desintegrar.
3- Qual é a consciência desses motoristas de caminhões, verdadeiros  monstros assassinos,  que dirigem bêbados pelas ruas , avenidas e estradas que cortam a cidade de São Paulo?. Todos os dias se envolvem em acidentes, na maioria das vezes, ceifando vidas de pessoas inocentes que transitam por esses locais.
4- Bem perto da minha casa, um  espirito de porco, fez uma obra de arte. Ao podar uma árvore, conseguiu a proeza de deixar um imenso toco da mesma, equilibrar-se em meio aos cabos de energia, tels e nets da vida. Se houver uma  forte ventania e um desavisado passar pelo local e o  toco cair sobre sua cabeça,  adeus…vida cruel…
foto- Manipulação digital  incidental by Franklin Nolla.

Pura poesia. A beleza da vida em Bakthapur, Nepal.

Depois de me indignar com  as maracutaias e fdptices lidas nos últimos dias no noticiário e com as tragédias mundo afora, resolvi pegar um filme na minha videoteca e assistir de novo O Pequeno Buda de Bernardo Bertolucci. É um espetáculo de filme. Rodado em grande parte na linda ex- capital  do reinado da dinastia Mala no Nepal, o filme mostra cenários superinteressantes da cidade de Bakthapur e  ainda  conta com a  adesão de alguns figurantes locais. Foi filmado nos EUA e no Nepal. O resultado é muito bom e a sensibilidade  com que o diretor trata o tema principal é no mínimo comovente. A trilha sonora de Ryuichi Sakamoto  é  de arrasar ( eu ouço-a constantemente após 17 anos). Para quem estiver p da vida com o dia a dia insano da metrópole paulistana, vale a pena ir a uma videolocadora, pegar o filme  e assisti-lo. Garanto que será um breve momento de paz e introspecção e também uma  forma de elegia `a vida. Namaste.

foto-Franklin Nolla.


Gordes. A cidade Superb.

Este é o último post da minha viagem `a França. Para encerrar com chave de ouro, a cidade escolhida e  por coincidência cronológica também, é  Gordes. O “creme de la creme”. Para quem chega pela estrada , a visão das construções no alto da colina é estupenda. No topo  da cidade há uma rotonda  (rotatória) que é o centro . Olhe para a direita-ateliers de pintura e mini-galerias de arte. Olhe para a esquerda-uma apetitosa boulangerie. Olhe para a frente- uma bela igreja cristã. Olhe para trás-simpáticos bistrós. No meio de tudo isso- gente bonita. Criatividade, cultura  e charme são as essências dessa cidade.  Vejam as imagens abaixo.

 

Aqui vale um comentário. As pessoas  estão sentadas em uma laje circular projetada sobre um abismo de no mínimo 100 metros de altura. Que mêda, mas é muito legal.

Bem …… um dos melhores prazeres da vida são os doces , principalmente o das patisseries francesas.  Esses são simplesmente de dar água na boca.  O  meu anjinho do bem me deixou comer apenas dois …. prá quem tem colesterol alto…. tá de bom tamanho.

Uma dica-  A cidade é citada no filme ” Um bom ano ” de Ridley Scott,  rodado na Provence e estrelado por Russel Crowe e a talentosa e bonita Marion Coutrillard. Vale a pena ver e apreciar a beleza da grand maison e das vinhas da região do Luberon……..

Santé….

Adieu France…

fotos – Franklin Nolla.