All content @ by Franklin Nolla

Posts com tag “hospital

É aqui que eu encontro a paz absoluta.

no cume-passoQuando eu estava no hospital, eu aproveitei um cochilo da minha filha e dei uma “zappeada”na TV. Parei acho que na Globonews  no exato momento em que  o personagem de um documentário,  o grande jornalista  Joel Silveira, já falecido,   disse que uma das maiores imbecilidades da vida é uma  pessoa ser um  alpinista. Balancei a cabeça e não concordei, mesmo não sendo um alpinista, mas sendo apenas um admirador das montanhas de grande altitude . É que ele  não teve a felicidade de sentir o Divino, de se deixar levar pela emoção de conquistar o cume de uma  montanha ,de andar no passo sagrado em cima de um cume ( -La-) ,de  conviver com os  povos que moram perto do céu. Nessas ocasiões eu me afasto das pessoas e de tudo que me faça lembrar  a civilização  e por mais ou menos meia hora, como em uma meditação,  me deixo levar pelas ondas energéticas e vibrações emanadas pelos gigantes de pedra. (não é a toa que os sherpas chamam o Everest de Sagarmatha ou Chomonlugma (Deusa Mãe Terra). A sensação é indescritível. Ouvir as nuances dos sons  dos ventos,  cheirar os humores da terra,  acompanhar os rasantes dos falcões e se tiver sorte,  se maravilhar com faisões imperiais. Pisar no gelo, tirar as botas , deixar os pés respirarem, comer um delicioso sonho de valsa e sonhar com uma vida melhor. Simples, muito simples. Depois fotografar, fotografar e  fotografar  e finalmente  chamar o guia e retomar a caminhada. Existe preço para isso?  Para mim, não. Aprendi  a amar e a respeitar as montanhas.Em troca, elas  me dão a paz que eu preciso.

Text and Picture by Franklin Nolla- Ladhak-Índia-Himalayas

Anúncios

Off line again.

To all my  readers. I am taking care of my parents and relatives. I do not have time to write. Sorry.


Madre Teresa de Calcutá.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Estive sumido por  um tempo . É que me mandaram para  o inferno por um bom tempo,  mas como não há mal que nunca se acabe, o bondoso barbudo me enviou para o purgatório, para tomar um banho de neve afim de  refrescar um pouco a minha couraça. Feito isso , o senhor bondoso me enviou para o céu,  bem ao lado da famosa madre. De repente ela sussurrou  no meu ouvido. Volta lá  naquele planeta azul e seja um dos meus assessores. Peguei um aircopter e na viagem de regresso, cochilando,  tive uma iluminação. O senhor barbudo me contou que a missão que eu tenho pela minha passagem sobre a Terra, é  a de  ser uma espécie de madre Teresa da minha família ou seja  cuidar de todos e de tudo………………. E a palavra se fez verbo…. ( mais uma vez uma overdose cavalar de hospital com a mamma,…… ma agora  tá tutto bene…..Va via bambino…..).

foto- Franklin Nolla.


Boa notícia – A “mamma” teve alta .

Agora que ela saiu do risco de morrer  por causa da enfermidade, eu começo a retomar a minha vida. Sem a grande preocupação de lutar pela sobrevivência dela, os meus pensamentos vão estar mais ordenados para as coisas do dia a dia. I`m free.


La mamma está melhor.

Acho que ela deve ter alta até o fim dessa semana. O capítulo hospital está acabando. Agora começa o drama na casa. Ela não ambula e está com sobrepeso. O lado bom é que não vou precisar fazer musculação na academia.


Fora do ar.

Infelizmente não estou conseguindo postar. Estou com a mamma enferma no hospital. Logo ela terá alta e eu volto.