All content @ by Franklin Nolla

Posts com tag “Mulher

A dona da vóz .A garra e a fibra de Elza Soares.

“Olha aí , ai  o meu guri…oóoorrrggghhhlha aí… é o meu guri.”

Na semana passada , fui jantar no Sesc Pinheiros e ao sair apareceu um cara que me ofereceu um ingresso grátis para um show que iria começar nos próximos 5 minutos. Lá estava ela, a figura pequena e ao mesmo tempo grandiosa da veterana cantora Elza Soares. No primeiro momento que soltou a vóz , as caixas de som estremeceram. A platéia ficou atônita e ao final da música uma explosão de palmas em gol,  que  o genial Garrincha (foi marido da Elza) fazia brincando. Eu vi o gênio da bola jogar no Pacaembu  . Eu acompanhei o drama dos dois quando ele se separou da sua primeira  mulher  ( gerou um monte de filhas)  para ficar com a Elzinha. Na época , acho que  anos sessenta, o país inteiro caiu de “pau” sobre ela. Imagine um cara se separar da mulher com uma “penca”de filhas para casar com uma novata cantora de samba. Ela comeu o “pão que o diabo amassou”. A imprensa caiu matando em cima dela. Eu mesmo, um moleque , fiz chacota com a vida dos dois. Não tinha uma pessoa que os defendesse. Para a “família brasileira”, Elza era uma p… que havia arruinado a vida do grande Garrincha, da família, das filhas e  etc………Anos se passaram  e   a verdade viria a tona, ao mostrar o grande alcoólatra, Garrincha,  que havia perdido a vida para a cachaça. Uma tragédia dupla para a Elza , a perda do Mané Garrincha e do Garrinchinha  , único filho do jogador com  ela  ,que veio falecer aos 8 anos  em um acidente de automóvel após visitar o túmulo do pai….

O tempo passou…o ostracismo chegou …. e finalmente a grande cantora deu a volta por cima. Deu uma “palha” na música “Língua” no disco do Caetano Veloso e foi o ínicio do ressurgimento da polemica cantora…. É muito bacana ver um bando de jovens e de cinquentões na platéia , ovacionando e aplaudindo de pé , a performance da senhora cantora ou cantora senhora, que passou a maior parte do show  sentada por causa de uma cirurgia na coluna. Ela cantou rap, samba, Mpb, jazz e como não poderia deixar de ser, músicas das escolas de samba do Rio de Janeiro. Foi um Carnaval na platéia. Entre uma pausa nas músicas, ela disse que Deus havia brindado-a com cordas vocais iguais a de um contrabaixo. Eu ratifico plenamente , porque é impressionante o alcance da vóz rouca e grave da “fabulosa” Elza. De quebra, uma aparição de uma  cantora paraense,  Gabi Amaranto, que  cantou duas músicas e foi se juntar a dona da vóz , a grande artista, na apoteose final  do show .

Picture by Odeon/Google

BE-elzasoares

Anúncios

A Tribute to New Yorkers/ part 2

Domingo no parque. Enjoying the Park.

As famosas charretes do Central Park. Tourists Tour around Central Park.\

Bar e Café perto do Harlem. Bar e Café near Harlem.

 

Malas.Bags.

Skatistas da noite. Night Skaters.

 

O Fantasma da Ópera. Um fenômeno da Broadway, The Phantom of the Opera. Broadway`s fenomenum.

All pictures by Franklin Nolla.

 


Uma mulher memorável.

    Os predicados são muitos para indicar o quanto Aung San Suu Kii é uma “superstar” da Democracia. Só o prêmio Nobel da Paz já a credencia para isso. Não tive a felicidade de conhece-la, mas acompanho a sua vida e trajetória no cenário político internacional  desde 1990. No ínicio  daquele ano,  fui ao cinema ver um filme  a esmo, sem nenhuma indicação e sem saber do que se  tratava . Fui ver  “Beyond Rangoon” , ” Muito alem de Rangum”  que contava sobre o golpe militar impetrado contra a Democracia na Birmânia, atual Mianmar,  e especialmente sobre o sofrimento do povo birmanês com o violento e ditatorial regime militar. A grande protagonista desse episódio da história do simpático país asiático é Aung San Suu Kii, que ficou por mais de 20 anos presa pelos militares, em prisão do governo e em prisão domiciliar. A história dela e da sua luta pela liberdade , democracia e direitos humanos você pode acompanhar pelo Google e pela Wikipedia. Naquela época a imprensa brasileira não sabia e nem sequer tomava conhecimento do que acontecia na Birmânia. Depois do filme,  eu  pesquisei sobre o país e cheguei a conclusão que queria ir para lá de qualquer jeito. Raspei o tacho do meu pouquísssimo dinheirinho ( uma mulher canalha havia confiscado toda a minha grana) e através  de aviões caindo aos pedaços, finalmente cheguei a Birmânia. Foi um êxtase para mim pisar em solo asiático. Conheci um país atrasado, anacrônico e quebrado economicamente, mas de uma beleza impressionante com  um povo prá lá de acolhedor e hospitaleiro, (de maioria budista) e,  apesar do massacre  opressivo da ditadura, de bem com a vida. O país sofria com o boicote internacional contra o regime militar, não se via estrangeiros, só eu e a minha mulher  e uma meia dúzia de gatos pingados espalhados pela ex-colonia inglesa. Foi o lugar que eu mais me identifiquei com o meu passado, quando o Brasil era um país viável, livre, não violento ,  socialmente evoluído e repleto de pessoas de bem que representavam 99% da população;  que perdurou até  que os golpistas militares  brasileiros assumissem  o poder. Daí deu no que deu e f…….É isso.

Picture- Google.


Enjoy your life. Curta a sua vida.

Essa imagem é uma das minhas favoritas. Ela é auto-explicativa para demonstrar felicidade. A vida para essa moça é bela. E é com essa imagem que eu quero saudar todos os meus leitores e desejar um ótimo fim de semana para vocês. Viva la vida..

Picture by Franklin Nolla- NYC.


Quem é Anousheh Ansari?

O para-quedas se desloca suavemente em direção  ao solo no  deserto no Cazaquistão, trazendo a cápsula espacial Soyuz de volta a Terra com 3 cosmonautas a bordo. Depois do impacto violento no solo e após parar definitivamente, a equipe de resgate do centro espacial russo, abre cuidadosamente a escotilha de acesso ao interior  da cápsula. As imagens mostram 2 homens e uma mulher, foco das atenções dos cameras e da imprensa internacional ali presente. A moça atordoada  e com o olhar meio confuso, esboça um sorrisso (  a reentrada na atmosfera faz com que a cápsula vire uma bola de fogo que só não frita os tripulantes por causa dos isolantes térmicos ) . Seu nome é Anousheh Ansari, a primeira mulher  turista  a visitar a Estação Espacial Internacional e retornar a Terra no dia 18 de Setembro de 2006. Um marco para os cidadãos comuns que se aventuram pioneiramente no espaço sideral.Ansari contribuiu  com U$ 20 milhões para a Agência Espacial Russa que em parceria com a empresa privada Space Adventurers, vende viagens espaciais para quem  puder pagar a “modesta” quantia para viajar em um pacote de 10 dias  na  Estação Espacial Internacional (ISS). O programa espacial soviético foi severamente abalado no governo Gorbatchev que decretou o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Isso acarretou  cortes de verbas e recursos financeiros que eram utilizados para o financiamento do programa espacial. A saída para os cientistas russos foi a de ofertar tecnologia espacial para viagens sub-orbitais  de turismo. Cada lançamento de cosmonaves no centro de lançamentos de Baikonur no Casaquistão custa por volta de U$ 20 milhões, valor pago pela milionária iraniana naturalizada americana. Ansari havia dito antes do vôo em uma entrevista que iria em uma viagem pelo espaço, mesmo que não houvesse  a volta `a Terra, tamanha era a sua paixão e fascínio pela exploração do espaço. De volta a cena inicial, a milionária recebeu um buquê de rosas e o sorriso aumentou progressivamente, mostrando a felicidade dela em ter realizado o sonho de sua vida.

A pergunta é, quanto vale um sonho???

Para quem quiser ver detalhes e a história completa do vôo, veja o documentário “Space Tourists” que foi ao ar na tv Cultura no dia 10/03 /2011.

Foto-NASA.


A Monalisa de Varanasi.

Um presente para vocês que aguardaram  o novo template do Rang Birangi. Essa foto é de uma noiva indiana se preparando paro o casamento nos “Gaths” – escadarias `a beira do rio Ganges na cidade sagrada de Varanasi – ex- Benares.Os casamentos nas margens do rio, são um dos mais felizes rituais da consagração da vida no Hinduísmo. Dezenas de noivos se encontram nos Gaths em um determinado dia , para perpetuarem o compromisso acordado pelos seus  pais,  através de contratos familiares,  onde o noivo e a noiva não tem o livre arbítrio de escolherem os seus pares pelo resto de suas vidas. O que se vê são jovens felizes ,com algumas exceções, ávidos para se realizarem com seus parceiros. As mulheres, via de regra , são muito bonitas, adornadas pelos tecidos finos e coloridos dos seus saris  com predominância da cor vermelha. Os adornos de ouro, como brincos, colares, pulseiras, correntes, piercings são um espetáculo a parte. Essa moça me deixou fotografá-la, com a permissão do noivo, e esse click  acabou sendo uma das melhores fotos de portraits que fiz até hoje. Me lembro muito bem da atmosfera da magia e do perfume que ela  exalava de seu singelo rosto. O mistério do seu  olhar e a forma dos olhos me permitem ter a ousadia de dizer que essa moça poderia ser bem a Monalisa indiana e olha que no final das contas , ela é bem mais bonita.

creditos- Foto e têxto – Franklin Nolla.

ps- Com o novo template, é possivel migrar para o meu site/portfólio, flickr (ainda na construcão das galerias de fotos), facebook e twitter e vice-versa. Por favor, visitem. Obrigado.