All content @ by Franklin Nolla

Posts com tag “Música

Considerações sobre Amy Winehouse, Adele , Duffy, Zimbo trio, Fabiana Cozza e Michel Teló.

Enquanto trabalho, eu ouço um cd da Amy Winehouse. Ela canta prá ca…….. Depois dela, o vazio se instalou…….Vieram Adele , Duffy e outras na mesma vertente ,  mas que não chegam nem aos pés do talento da Amy. Polêmicas a parte, ela  cantava divinamente. E por falar em divina, fui ver um show muito bom ontem com o Zimbo trio e a cantora Fabiana Cozza,  que prestou  uma homenagem mais que merecida  aos 30 anos da morte  da genial Elis Regina. Essa Fabiana tem uma baita vóz e canta muito , muito bem… Uma hora e pouco de excelência musical. Não entendo como uma cantora desse naipe, não estoura com enorme sucesso  no Brasil e no mundo também , porque talento ela tem de sobra. Enquanto isso nessa Terra de mudos e surdos, um cantor  de quinta categoria faz sucesso no mundo inteiro, com uma meleca  de música , Ai que te pego,  alavancada  porque um jogador de futebol,  metrosexual , que  não entende nada de música, gostou de requebrar no balanço da música baiana brega…… Vai tentar entender…. Sem nexo e sem explicação…. Vou dormir ao som de “Black”……

picture by Franklin Nolla.( sobre influencia fashion da Amy Winehouse )


Os sons do céu. Sky sounds.

Essa é a banda que toca mais alto na Terra. Totalmente surreal.  Estavam tocando músicas tibetanas a 4.600 mts de altitude quando eu voltava do Mt. Everest. Estava eu andando isolado na trilha quando de repente apareceram essas “ets” batendo tambores e cantando mantras tibetanos. Após a performance musical mais alta do mundo, passaram um chapéu pedindo  uma grana. Foi a gorjeta mais “alta” que eu dei na minha vida.  Com essa imagem acima das nuvens,  quero brindar com vocês o novo ano que está chegando.

FELIZ 2012 PARA TODOS. HAPPY NEW YEAR.

Muito obrigado por terem visitado o meu blog. Thank you for having visited my blog.

Picture by Franklin Nolla .

ps- Essa simples foto foi muito marcante para mim na ocasião do trekking ao Campo Base do Monte Everest- Nepal. Foi um dia feliz e  de glória.


O céu é o limite.

A  primeira vez que tive essa sensação faz mais de 40 anos. Eu era um jovem que vivia na época da ditadura militar e que odiava o regime imposto ao povo brasileiro. Como não podia manifestar o que eu sentia, porque se falasse alguma coisa contra o regime, seria preso. Não era engajado em nenhum movimento que lutava pela libertação do jugo dos militares. Alias , era contra qualquer ato de violência de qualquer natureza. Mas de alguma forma tinha que dar vazão aos meus sentimentos de uma maneira solitária, ou seja , era simpatizante dos hippyes, do flower power e da liberdade incondicional extensiva a qualquer habitante do planeta.Através da música, muitos jovens mudavam a cara do mundo como aconteceu no festival de Woodstock. A partir daí, houve uma revolução nos costumes e uma maior conscientização política. Os meus arautos eram Bob Dylan, Joan Baez, Chico Buarque, Caetano e Gil, Geraldo Vandré  e outros mais.Na minha cabeça também entravam outros jovens cantores e artistas, misturando-se com os cantores de música de protesto. De repente o cenário começou a mudar. O primeiro baque, a primeira sensação ruim, de quebra do sonho da liberdade veio com a morte de Janis Joplin, logo depois, a morte de Jimmy Hendrix. Em seguida Jim Morrison dos Doors. Todos mortos aos 27 anos.Depois a prisão e exílio de Caetano Veloso e Gilberto Gil. A prisão de Vandré. Vários baques causados pela ditadura. O maior de todos os males causados a juventude. O assassinato de John Lennon. The dream is over. O sonho acabou. Depois disso a ditadura, arre, acabou também. Viva a Democracia. Novos ares varrendo de liberdade o país inteiro. O tempo foi passando, a visão do mundo mudando e as minhas crianças tornando-se adultas, fazendo com que eu seja hoje um jovem senhor. Do alto dos meus cabelos semi-grisalhos, hoje eu tive um novo baque, que me lembrou os baques do passado. A morte de uma cantora, Amy Winehouse, que não cantava músicas de protesto, mas encantava jovens e velhos com seu jeito diferente de cantar, suas músicas com batida de soul, a música negra com ares de modernidade. Uma carreira promissora ceifada mais uma vez pelas drogas e problemas existenciais.

foto-Terra.


Palau de la Música Catalana – Barcelona.

 Eu não consigo  entender  a atitude de poder que certas instituições utilizam para cercear o trabalho de um fotógrafo profissional ou de um mero amador, proibindo que tirem fotos (sem flash) de  locais públicos como museus, galerias de arte,  salas de espetáculo,  teatros,  locais disseminadores de Cultura e etc… no mundo todo. Os mantenedores desses locais alegam que não deixam bater fotos por motivo de segurança. Que burrice. Com a internet e principalmente o nosso oráculo Google, você não só vê os locais “proibidos” como pode ainda passear virtualmente por eles. Isso aconteceu comigo quando fui visitar o Palau de la Música Catalana. Só pude fotografar a área externa,  ao ar livre, pois fui proibido de fotografar a parte interna (maravilhosa) que se esvanece na minha memória. Que lástima.

Graças ao Google, a foto interna tá aí…. Não é puro nonsense?

O Palau (Palácio) foi construído em 1908 pelo arquiteto catalão Lluis Domeneche i Montaner para ser um ponto de referência da música  Catalã e depois de anos , da música Internacional . Por lá passaram grandes nomes da música clássica, ópera e popular, como  Pavarotti, Montsserat  Cabalé, Plácido Domingo…… até o nosso Gilberto Gil , Adriana Calcanhoto e inúmeros brazucas…. .O lugar é  uma beleza, misturando charme, cores fortes e bom gosto. Os atributos de acústica são um dos melhores do mundo. Uma gama muito grande de excelências habilitam o Palau a  ser um dos melhores lugares   para se ouvir qualquer tipo de música.

Para saber mais, consultem o oráculo.

texto- Franklin Nolla

foto 1 – Franklin Nolla , foto 2 -Google.


Um rock progressivo no Espaço. Uma espetacular homenagem a Yuri Gagarin.

Assistam a esse vídeo  de um dueto de flautas entre a astronauta Cady Coleman, direto da Estação Espacial Internacional e do dinossauro do rock, Ian Anderson, lider do Jethro Tull , aqui na Terra. É uma homenagem sensacional aos 50 anos da ida do primeiro homem ao Espaço.

O poster abaixo foi publicado na ex União Soviética, algumas semanas após o feito histórico de Yuri Gagarin, ao orbitar a Terra por duas horas, no dia 12 de Abril de 1961. Reparem na qualidade da imagem que serviu de ícone para a propaganda soviética na exploração espacial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A foto abaixo simboliza a minha homenagem ao grande cosmonauta russo que  impulsionou  a minha imaginação a querer um dia viajar pelo  Espaço  Sideral, ( desde que eu era criança ),  e que me fez  ser apaixonado  por aviação e vôos espaciais.  Modestamente,  de pouca altitude, fiz um vôo de helicóptero  na semana passada para atender a um cliente ,  e ao sobrevoar a  represa de Guarapiranga, eu fiz esse click  para mostrar que a cidade onde nasci, também é bonita e que me dá orgulho de ser um cidadão Paulistano . Ame São Paulo, não menospreze a cidade onde você ganha o sustento da sua vida.

foto: Franklin Nolla.



Abbey Road studios

A polêmica envolvendo a venda do famoso estúdio londrino onde os Beatles fizeram suas gravações de 1962 a 1969  ainda continua. A EMI, atual proprietária, desmentiu que tenha colocado o prédio a venda. A ministra da cultura da Inglaterra, Margareth Hodges, disse que o governo tombará o edifício. O compositor Andrew Lloyd Weber ( Jesus Cristo  Superstar e outros) se candidatou a comprar. Ïmbróglio”a parte, eles que tomem cuidado, pois de repente dá na louca de alguma seita  do terceiro mundo achar que dá um bom templo religioso, daí ………bao…bao.

foto do meu vinil de 1966

visite    www.abbeyroad.com/visit é bem interessante