All content @ by Franklin Nolla

Posts com tag “praia

O último a sair… apague a luz.

get

Sem comentários. Um papa italiano…. nascido na Argentina…… velho…. e ..conservador… não dá, né!

picture by AP/Associate Press.

ps-  Continuo Cristão.  Que frustração.


O poeta, o bebê e a babá.

Achei muito legal a atitude da babá de levar o bebê para brincar e se encantar com a estátua do Drummond em Copacabana. Ela poderia ter levado o bambino para qualquer outro cenário que fosse mais  agradável para a criança. Esse instantâneo foi muito rápido e a  mãozinha do bebê acariciando a mão do poeta é impagável. Se Drummond estivesse vivo e visse a cena, tenho a certeza que iria fazer  um belo poema… mas  como não possuo esse dom, deixo o meu registro do que sei fazer bem. Fotografar.

foto e têxto- Franklin Nolla.


Rio com sol é igual a morango com chantilly.

Sem tapar os olhos e os ouvidos em relação a  grande tragédia , vou escrever um pouco sobre a vida na cidade maravilhosa .É só dar um pouco de sol e todo o esplendor e irreverência do Rio aparece. Nada melhor que um dia de praia quase vazia  no meio da semana. Beldades e bruacas são mais facilmente  identificadas. Sarados e  abarrilzados também. É uma festa nas areias e um frenesi nas águas frias do mar ainda nesse começo de verão. A alegria rola um pouco travada, mas vale a pena usufruir um pouco, até que a chuva forte venha. Aí é um Deus nos acuda. O biscoito em forma de leque que adorna os sorvetes da Confeitaria  Colombo no centro do Rio  é uma delicia de comer  e se for com morangos e chantilly, melhor ainda. A tradicional e legendária confeitaria esbanja a beleza e o charme da decoração do século passado. Os sanduíches são bons e de grande proporção, substituindo um almoço ou um jantar. Os salgadinhos e quitutes são especiais, mas o espetáculo acontece com os doces que são de dar água na boca . Muito bem apresentados nos balcões refrigerados  que ficam situados quando se adentra no salão principal, provocam e  seduzem os passantes quando se dirigem `as mesas. Bom, todo esse pecado custa um pouco caro e o doce tem que ser bem escolhido, senão você morre com uma bela grana se quiser experimentar tudo. Viva a gula.

Fotos-Franklin Nolla.


O Rio de Janeiro continua lindo, o Rio de Janeiro continua sendo…….

Essa foto é a minha homenagem  a cidade maravilhosa, mais maravilhosa ainda,  depois dos dias conturbados  da guerra entre a polícia e os traficantes. Viva a paz , viva a alegria de um  dia de sol em Copacabana, viva a possibilidade de passar alguns dias de verão na cidade bonita e acolhedora. Que os bons tempos continuem , agora e para sempre , aaaamen…

Rio de Janeiro, ” aquele abraço ” do paulistano da gema.

foto-Franklin Nolla.


Pampelonne Beach – o hit de St-Tropez.

Depois de horas na estreita estrada  que leva  a  praia de  Pampelonne , por causa do  congestionamento assustador,  finalmente chegamos a badalada praia de St. Tropez. Paramos o carro no estacionamento do Nick bar, atravessamos o requintado bar para acessar a praia. Não pude fotografar internamente,  mas vi mulheres estonteantemente lindas , se dourando  ao  sol do verão,  em confortáveis  espreguiçadeiras de praia , rodeadas por panos brancos como se fossem tendas árabes.  Todas eram exóticas, principalmente as africanas e asiáticas, em poses prá  lá de  blases e  irradiando um irresistível charme.  Parei um pouco  e fiquei curtindo aquela visão onírica de luxo e beleza. Alguns caras vinham e falavam algumas coisas para  elas e caiam fora rapidamente, sem afetar aquela atmosfera de sonho. Aí alguém me  chamou e acabou com  o meu barato. Vamos trabalhar, pô.OK. Bola pra frente. Ao adentrar a praia,  vi um outro bar estiloso,  o new Coco. Me disseram que uma prosaica Coca em lata custa por volta de 40 euros. Nem fui checar. É muito duro ganhar em Reais e gastar em Euros.

Acabei entrando de bermuda no mar até a altura da minha cintura. A temperatura da água estava ótima, a minha Nikon impediu que eu mergulhasse, e esse foi o meu breve momento de felicidade no mar de St. Tropez.  Vi iates e barcos enormes ancorados defronte a praia .A ostentação  é  muita. No estacionamento do Nick só se via Bugattis, Ferraris, Porsches,Maserattis, Lamborghinis e uma solitária Traffic alugada ( a nossa).  Saquei que o barato do local é ver e ser visto. Puro voyeur. Engraçado também  foi ver o contraste entre o caviar beluga (dos millionaires) e a farofa francesa (do povão).

Encerro o post com a foto dos plebeus se divertindo democraticamente na Pampelonne plage.

Vive  la Liberté, l’Egalité, la Fraternité.

Fotos- Franklin Nolla.


Mar maravilha.

Deus caprichou  nesta praia, quase virgem e sem poluição. Onde?  Bem longe do golfo do México. No longínquo Oceano Índico,  ótimo local para scuba e snorkelling. Foto postada para desanuviar a visão  das imagens trágicas das praias norte-americanas por causa do vazamento de petróleo causado pela incompetente  BP- British Petroleum.

foto- Franklin Nolla.